Zerto | Case de sucesso sobre virtualização

PREVENÇÃO DE DESASTRES NO MUNDO VIRTUAL: WOODFOREST ENCONTRA UM REFUGIO PARA OS SEUS DADOS

A cada seis meses o Woodforest National Bank faz uma migração dos seus dados para evitar desastres. Sua equipe de TI se colocava a frente de desafios únicos e um tanto perigosos para replicar ambientes virtuais em produção já que 95% do data center se virtualiza utilizando VMware vSphere. Através do novo sistema de replicação Zerto baseado na replicação do Hypervisor, o Woodforest Bank, pode agora gerenciar com eficiência a recuperação de desastres (DR) e suas necessidades de prevenção.

Com sede no Texas, o Woodforest National Bank está sempre disponível para os seus clientes, provendo serviços bancários 24×7, com seus caixas eletrônicos ou bancários pessoais. O banco só fecha suas portas um dia ao ano, o dial de natal. Faz mais de 30 anos que o Woodforest proporciona a seus clientes um serviço de altíssima qualidade, oferecendo serviços e produtos para empresas e pessoas físicas em mais de 700 sucursais nos 17 estados dos EUA.

Devida a grande carga horária de trabalho anualmente e a expectativa dos seus clientes que são de alto nível, os requisitos de disponibilidade das aplicações são muito rigorosos. Ainda as causas mais tradicionais como cortes, falhas, erros, falta de energia, incêndio, e por estar situado em um ambiente inóspito ainda deve ser protegido de furacões sazonais e tornados que existem no Texas.

Lidando com o desastre

Em 2008 o Woodforest experimentou um verdadeiro desastre. Quando o furacão IKE destruiu Houston e seus arredores, o datacenter principal de WoodForest sofreu um corte de energia e permaneceu alimentado por um gerador durante 10 dias depois que passou a tormenta. Felizmente, antes da chegada do furacão o Woodforest migrou todas as suas aplicações que que eram utilizadas pelos seus clientes a um servidor de recuperação de desastres.

Após esta experiência, o Woodforest evoluiu de estar preparado para enfrentar desastres para prevenir desastres. Todo mês de julho as aplicações são replicadas em um outro servidor (Failover) como uma medida de prevenção, votando a sua localização original em meados de outubro, evitando assim a época dos furacões, logo se um furacão afeta a região, todas as aplicações estão protegidas.

Porém, essas medidas estão somente destinadas a prevenir desastres, as atualizações e movimentos futuros são agora eventos “conhecidos”, logo sem essas capacidades as atualizações sofreriam cortes significativos. A virtualização é a chave para esse nível de flexibilidade.

APROVEITANDO O MÁXIMO A VIRTUALIZAÇÃO

Enquanto que normalmente seria um pesadelo configurar um sistema redundante de um datacenter, o processo deveria ser simplificado com um ambiente virtualizado. 95% do Woodforest está virtualizado com VMware vSphere. Logicamente, a recuperação de aplicações através de máquinas virtuais, faz com que o processo de recuperação seja muito mais rápido e tenha uma menor propensão a falhas, porém as opções normalmente utilizadas, tem vários obstáculos.

O Woodforest considerou várias opções. As replicações baseadas em SAM ou em Host são essencialmente baseadas em LUN; todas as VMs situadas em um determinado LUN devem ser migradas/replicadas ao mesmo tempo, quanto maior a granularidade, e necessário um melhor gerenciamento da LUN. Ainda essas soluções oferecem um processo de recuperação simples e exaustiva para as máquinas virtuais ou grupo de máquinas que possuem aplicações, necessitam ferramentas adicionais, tais como scripts, fazendo que o processo se centre tanto na recuperação do que foi armazenado como da aplicação. Outra desvantagem dessas soluções é a incapacidade de fazer replicações consistentes de grupos de VM’s, por exemplo, de aplicações multi camadas, independentemente da sua posição física. Permitem que o armazenamento seja o limite que se possa fazer com as aplicações.

A virtualização se implementa para reduzir a complexidade, mais a replicação baseada em SAM faz com que a implementação de novas aplicações, transferências parciais e outras atividades de recuperação sejam complexas e que haja muitos processos manuais” disse Richard Ferrara, CTO. “Nos custou muito configurar e gerenciar esse tipo de replicação e não nos permitia aproveitar ao máximo a flexibilidade e a mobilidade da nossa infraestrutura virtual”

Se a replicação e o DR não estão totalmente adaptados ao paradigma virtual, se perdem muitos dos benefícios que se conseguem através da virtualização. Woodforest necessitou uma solução de replicação de DR que permitisse aproveitar o máximo dos serviços avançados do VMware, como vMotion, HÁ, DRS, para tirar mais eficiência dentro da sua infraestrutura e melhorar o tempo de entrega de serviços de TI ao mercado.

OBTENDO BENEFÍCIOS DA NOVA PROPOSTA DE REPLICAÇÃO DO ZERTO

“Agora gerenciamos nossas aplicações e não o nosso armazenamento” disse Richard Ferarra, CTO “nossa estratégia de prevenção de desastres está pronta para superar qualquer desastre”.

Zerto oferece um novo paradigma de replicação – Prevenção baseada em hypervisor ou monitor de máquina virtual, que elimina problemas de armazenamento. Ao oferecer replicação completa de máquinas virtuais (inclui VMDK) com autentica consistência de blocos de disco sobre os hosts e dispositivos de armazenamento, Zerto se integra perfeitamente com o Vcenter permitindo que a recuperação total das aplicações seja tão fácil como dar um clique no mouse.

Richard Ferrara, CTO “Zerto serve para qualquer tipo de armazenamento, então é mais independente que qualquer outra solução de replicação”. “Podemos proteger e recuperar aplicações e VM’s especificas e não LUNs e volumes, reduzindo assim o nível de complexidade em casos de falhas em sistemas, assim como nas operações rotineiras. Zerto automatiza e simplifica o processo de recuperação. Uma vez que proporciona precisão, confiança e disponibilidade que são fundamentais a indústria de serviços financeiros”

Zerto reproduz máquinas virtuais com consistência a nível de blocos e através de diferentes distribuidores e tipos de armazenamento (i. e. FC, NAS, DAS) e diferentes tipos de armazenamento de dados e configurações de VM’s (i. e. replicação de RDMs em VMDKs). Com Zerto as VMs são replicadas em grupos de proteção virtual (VPGs) que representam uma aplicação, assegurando a reprodução exata e consistente de todas as VMs e VMDKs do grupo independente da solução física. Zerto cumpre a sua promessa de virtualização.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços. Ao utilizar o Site, você aceita o uso de cookies. mais informação

As definições de cookies neste site são definidas como "permitir cookies" para lhe dar a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar suas configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, em seguida, você concorda com isso.

Perto